Sem categoria

Medeixa

Mouvement I (Kandinsky)
Deixa-me contemplar o mar sem presa de voltar pra casa
Deixa-me sentir as ondas quebrando em meu peito
Deixa-me sentir a brasa me aquecer em vida
Quero este estado de pensamento e corpo livre
Sentir o pé afundar na areia como a mão de uma francesa que afunda num saco de feijão
Quero o cheiro de tempero do mercadão
Sentir na língua o gosto da sua pele morena salpicada com páprica picante
Deixa-me fundir os meus sentidos e viver assim como Epicuro quis
Deixa-me ver a lua brilhar solteira no céu azul
Deixa-me brincar de ser feliz
Como cada gota de orvalho que chegando ao chão se explode em euforia. Pequenos fogos de artifício.

One Comment

  1. eu amo tudo que vc escreve, mas vc se superou. lindo demais!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *