Buz

A View from My Window – Jan Saudek

Silêncio.
Ele estava parado a admirar o céu pela janela. Seu gato lhe roçava as pernas, enquanto respirava fundo aquele ar frio de um dia ensolarado.
A luz do sol entrava de leve, batia em seu rosto fazendo seu olho direito brilhar. Os raios de luz escorregavam pelo seu peito com pelos ralos. As suas costas arrepiadas pelo o vento salientavam a curva de seus quadris que findava numa bermuda jeans rasgada.
Seus pés fixos no chão lhe davam um caráter sólido. Estado contemplativo.
Não pensava em ‘o ques’ ou ‘porques’, apenas olhava ao longe um horizonte azul, seus lábios rosados, mesmo imóveis, pareciam gritar poemas e palavras de acalanto. Seu mamilo saltava como que pedindo o contato da língua.
Barulho.
… Sempre olhamos quando uma porta se abre.

3 Comments

  1. Anônimo

    Tenho uma pergunta para fazer ao Coisador .
    Gostaria de Saber quais, são os textos de sua autoria que ele mais gosta, que mostre algum sentimentos pelos textos e não vale dizer todos. No minimo 50 textos .

  2. Alguns textos teus parecem ser visões exteriores de si. Interessante narrativa!

  3. última frase perturbadora… rs

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *