Contos, Vagalumes, Vida

Vagalumes


m78

São onze horas e a lua desenha um largo retângulo no chão do meu quarto. A Janela escancarada é um convite para que o vento resfrie minha pele morena do sol. Estou deitado de bruço e com a cabeça pesada de tanto pensar.
Aproveito que já estou nisso e penso. Penso em como pude deixar o tempo passar assim. Penso em como fui inocente. Penso em como fui inconsequente.
Seu perfume barato colado no lençol da cama. O sono não vem. A cabeça agora pesa tanto que chega afundar o colchão.
Me canso e mando esse tal de pensamento pras cucuias. Cara chato esse que chega sem ser convidado, pesa na minha cabeça e me faz perder o sono.
Eu vou é pra rede fingir que as estrelas são vagalumes que ficaram presos no céu.

One Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *