Skip to content

Melodia

Me sinto tão quebrado que as vezes parado na brisa suave da grama que queima estalando bolhas de seiva explodindo no céu da minha boca enquanto nossos corpos se apertam, eu sinto um pedaço sendo colado no monte de cacos que a vida me deixou.

Sei que parece trágico e um tanto canceriano para um aquariano nato, mas é que meu vênus é em peixes e as vezes pequenos gestos já me deixando úmido, babando no céu da sua boca…

Quando eu tô contigo eu percebo como é lindo, nossas piscinas de energia se chocando em gravidade zero, explodindo silenciosamente e se espalhando lentamente, como naqueles filmes nostálgicos que falam sobre o espaço. 

Prosa é coisa rara, assim como essa tara que seu corpo teima em se esfregar com o meu. Beijo estalado, lábio molhado, você sorrindo de quatro.

Ah! Eu precisava correr pra escrever essa melodia enquanto meu rosto vazia covinha lembrando que seu corpo ainda está quente junto ao meu. Você me olhando sabendo que bateu, sabendo que eu só tô botando pra fora as coisas que geralmente tranco pra mim, sabendo que vai passar e eu sorrindo vou te olhar agradecido e fazendo o pedido pra isso que a gente tem ser vela de sete dias ou aquelas cumpridas que demoram vários dias, anos, décadas pra queimar. Pedir que nosso pé ficar sempre juntinho de baixo do edredom.

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.