Skip to content

Hoje

Last updated on 20 de outubro de 2016

Sentado nessa cadeira dura, meio que de ressaca num dia tipicamente paulista, Ana Cañas, só pra variar, encanta meus ouvidos. Meu chá já frio, o doce do churros que comi a pouco, a preguiça típica de uma sexta de feriado. E como de surpresa a música vira e chega Elis, só pra abençoar esse dia que já começou lindo, mesmo com tanta química no meu corpo. Por que no fim das contas colocar a cabeça pra fora com o carro em movimento e sentir o feixo de luz de umas 9 horas que você não vê a tempos e o vento que acaricia seu rosto, a nostalgia de algo que não existiu, a certeza que no fim das contas… sou feliz.

*Foto por Leco Vilela

10 Comments

  1. … a certeza que no fim ds contas… sou feliz!

    E isso basta para transformar qualquer coisa que não esteja enquadrado.

  2. Caía a tarde feito um viaduto na manhã onde veio o sol, mas os pingos da chuva que ontem caiu ainda brilham. Nada faz sentido, e é isso o que é ser feliz: nada de fórmulas ou cálculos, ela – A felicidade – vem e se instala, e pronto!

  3. Nunca ouvi essa cantora ! Vou procurar hein?!
    Sim…És feliz !!!!!
    Agora ou sempre?

  4. vou dançar e suar antes de tomar o banho frio da tarde ensolarada.
    música na casa inteira, vazia, cheia de ar e saltinhos compassados no ritmo da melodia vespertina…

  5. Aiai (…)
    deu até vontade de dar uma volta por aí, esfriar a cabeça.. rss

  6. F. F.

    Bonita foto. Ainda precisamos de uma pro Caralho… Ana Cañas, bem, comecei a gostar um tiquinho dela quando a ouvi cantar Cazuza… Mas só um tiquinho, ou um tiquinhozinho mais que do isso 🙂

  7. Eu gosto desses sentimentos matinais,pra mim,é como estar bêbado sem estar

  8. B. B.

    Ana cañas,e Elis tem o dom de iluminar o dia… com elas de fundo tudo se encaixa e se transforma ;D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.