Skip to content

Uma carta para a lua nova…

Last updated on 20 de outubro de 2016

Terça-Feira, dia 21 de Julho de 2009 – 22:38

Respiração ofegante, cansaço sem motivo, as coisas estão mudando. Queria saber mais sobre esse mundo, mas tem coisas que só aprendemos com o tempo, sou jovem eu sei, mas posso dizer com todas as letras, estou cansado. Tento encontrar formas, visualizar idéias, hipóteses, mas nada se encaixa. Acabei um processo cansativo e que me quebrou em muitos sentidos, me sinto duro, atado, bloqueado, não posso deixar de pensar em borboletas em seus casulos, apertadas, comprimidas, pode ser que no fim disso eu me abra em asas coloridas e sinta o vento ou que desabe e tenha que encontrar novas razões pra levantar. Sabe, existem alguns prazeres em fazer teatro,eu acho que descobri alguns, mas ainda a muito chão pela frente. Tenho lido muito coisa, Peter Brook, Augusto Boal, um dramaturgo carioca Caesar Moura, na lista de espera ainda fica Eduardo Galeano e mais os livros do meu primeiro semestre na faculdade, mas ler ainda é um prazer, mesmo que eu evite-o em alguns momentos… Então é isso, sigo assim, com os pés cansados, a testa suada, mas sempre em frente, como deve ser.

*Foto por Leco Vilela

2 Comments

  1. pois é leco… é triste que muitos jovens se encontrem na mesma situação que a sua (ou talvez a nossa), mas é fato que atualmente as rotinas estão cada vez mais massacrantes. Ótimo texto! Tenha um ótimo fim de semana.. bjãoo.

  2. a solução é tomar antidepressivos, carinha. vai fundo. ou faz terapia. mas preciso te avisar que não é para curar nada. não há nada de errado com você. errado está o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.