Skip to content

Uma carta para o céu

Last updated on 20 de outubro de 2016

Foto por Leco Vilela

Olhar pela janela se tornou um hábito engraçado para mim. É que o céu ultimamente tem brincado de aquarela, pena que São Paulo é um potinho impermeável e não aceita a água que escorre do pincel. Uma ou duas pinceladas e pronto o pote já está cheio d’água.

Ah que bom seria se junto com essa água toda viesse um patinho de borracha, e que a água fosse limpa ao ponto de eu abrir a boca pro céu e me colorir por dentro, mas sabe como é que é né! Água com muita tinta, mistura e fica cinza.

E em quanto o céu brinca de se pintar em nuvens, as pessoas aqui embaixo brincam de chover pelos olhos, pois sem querer o céu jogou o potinho cheio d’água com tudo dentro pelo ralo.

6 Comments

  1. Lindo, lindo!
    E muitas cores juntas dá cinza…. agora tá tudo explicado… bom vc me lembrar disso! Eu tava querendo passar muito rapido das multi-cores ao neutro…

  2. Ken Ken

    Adorei a foto… e o texto, claro..
    O céu é um garoto espivetado malandro para caramba…

  3. Creio que, neste texto, tu estejas abordando as atuais enchentes que assolam SP… Bem interessante. É sempre válido abordar temas sociais. É um modo sucinto e simples de despertar as pessoas para a realidade.
    Ah, e agradeço pela visita e pelos comentários no Poemas & Poesias Avulsos. Volte sempre. =]

  4. Tempos onde o estar metade cheio é visto com olhos preocupados.

  5. eu li o texto e sei que ele é lindo. mas eu não consigo tirar os olhos dessa foto… gente… que coisa mais incrível!

  6. Pois é! Atualmente em São Paulo, só patinhos biodegradáveis.

Deixe um comentário para Visitante 28 Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.